A.B.I. ASSOCIAÇÃO DE BRASILEIROS NA ITALIA


Ir para o conteúdo

MERCADO DE TRABALHO

BRASILEIROS ITALIA

CARACTERÍSTICA FUNDAMENTAL

Sempre tenha em mente que o norte é muito diferente do sul da Itália em muitos aspectos. Existem muitas ofertas de trabalho no norte deste país e por isso o desemprego é baixissimo, em torno de 4% da população economicamente ativa.


TRABALHO NA ITÁLIA

Oferta
De modo geral quem procura emprego na Itália acha. A economia industrial, comercial ou de serviços é muito forte neste país, o que gera uma demanda de mão de obra muito grande. A união da europa colaborou com este fenômeno pois intensificou a relação do comércio de importação/exportação entre mais de 15 países muito ricos.
A Itália precisa de mão de obra de todo tipo, especializada e não especializada. Se você sabe fazer algo, como soldador, eletricista, mecânico, marcineiro, etc, consegue trabalho imeditamente ou quase. Se você não tem experiência pode começar a trabalhar em uma fábrica, fast-food. O emprego altamente especializado (título universitário) pode ser mais demorado para encontrar porém o retorno financeiro será maior.

Trabalhador
O trabalhador tem força na Itália pois a oferta de empregos é grande, principalmente nos níveis menos especializados, e por isso o trabalhador não tem aquele medo intenso de perder o emprego, que faz o trabalhador no Brasil se sujeitar a coisas horríveis. Então o italiano enfrenta o patrão e impõe respeito. Quantas e quantas vezes não presenciei trabalhadores que se recusavam a fazer algum trabalho por ser “muito pesado” ou “não adequado para o seu perfil”.

Trabalho informal
O trabalho informal na Itália não é disseminado como no Brasil. É claro que existe, mas apenas entre círculos fechados: em discotecas, pequenas lojas, etc. Na maioria dos empregos, o trabalho será sempre formal, isso é, com todas as garantias sociais.

Direitos trabalhistas
As garantias sociais do trabalho existem e funcionam bem. Na Itália os governantes tradicionalmente têm uma visão socializada da política, e dessa maneira o trabalhador adquiriu muitos direitos. Existe além do 13°, o 14° salário, que é pago em julho. Alguns outros direitos dos trabalhadores são: garantia contra doenças e acidentes de trabalho, férias longas e remuneradas, licença maternidade (que pode ser de até 9 meses) e outras licenças garantidas por lei (greve, problemas pessoais, etc).

Salário

O salário mínimo italiano é cerca novecentos euros. Com esta quantia um cidadão que não é casado e não tem filhos pode manter um carro, pagar um aluguel, ter celular, sair à noite, viajar, ir em restaurantes,ou seja, ter uma vida normal e digna. São poucos italianos que ganham salário mínimo e isto ocorre normalmente no início da carreira e com os menos qualificados.

TRABALHO PARA O DUPLO CIDADÃO
O imigrante brasileiro com cidadania italiana entra no mercdo de trabalho italiano como qualquer cidadão nascido na Itália. A lei não permite distinção. Se o imigrante fala italiano razoavelmente bem (o que se consegue em menos de 6 meses), para um trabalho simples não existe nenhuma diferença entre o "nativo" e o "descendente". Pode acontecer de os empregadores preferirem estrangeiros (com cidadania italiana) porque são geralmente pessoas trabalhadoras, que têm que se manter com o dinheiro do trabalho, e dessa forma, são pessoas responsáveis, sérias e mais esforçadas. Outra fator é que eles sabem que aqueles que vêm de países em desenvolvimento estão acostumados a trabalhar “bastante”, e não ligam de fazer hora extra ou trabalhar domingos ou feriados em troca de um incremento no salário. Em determinadas áreas, onde se precisa de conhecimentos específicos, pode não ser uma vantagem ser estrangeiro, mas em outras (por exemplo trabalho com turismo, tradução, música, multinacionais), o fato de ser ítalo-brasileiro é uma vantagem franca.

Descriminação
Não existe. Toda a regra tem sua exceção até porque pessoas racistas vão existir em todos os países, inclusive no Brasil. O que se observa normalmente é que as pessoas são muito interessadas em conhecer brasileiros, em conhecer o Brasil e querem saber sobre a música, o futebol e outras coisas. Se você faz parte de uma minoria populacional certamente já passou por situações de discriminação no Brasil. Na Itália, em um ambiente de trabalho de pouca especialização normalmente o estrangeiro é muito presente, pois o italiano nativo muitas vezes parece um pouco “preguiçoso” para o trabalho mais pesado. Existem muitos africanos e sulamericanos que imigram e trabalham na Itália, e na verdade em muitos estabelecimentos eles chegam a ser a maioria. Dessa forma, os empregadores estão muito acostumados, respeitam e entendem o imigrante.



SALÁRIO DOS EMPREGADOS

Nenhuma Qualificação
(lixeiro, auxiliar de cozinha, auxiliar de pedreiro, doméstica)
1000 euros mensais + 13º e às vezes 14º. É o salário mínimo italiano.

Qualificação mediana
(porteiro, motorista de ônibus, digitador, cobrador de trem)
1200 euros mensais + 13º e às vezes 14º.

Qualificação técnica
(técnico em informática, manutenção, mecânico, eletricista)
1400 mensais + 13º e às vezes 14º.

Qualificação - Ensino Superior
Varia de acordo com o cargo (responsabilidade, hierarquia)
Médico/Advogado/Engenheiro: 2000-5000 euros mensais.
Outros: 1500-5000 euros mensais.

SALÁRIO DE UM AUTÔNOMO
O salário de um autônomo varia muito, mas de maneira geral, a mão de obra é muito mais valorizada quando o indivíduo tem a sua própria atividade.

Encanador/Eletricista/Marcineiro
25 euros por hora + custo da visita (mínimo 20 euros)

Médico
80-150 euros a consulta

Outros (advogado, engenheiro, dentista, fisioterapeuta)
a partir de 20 euros/hora



INICIAL | QUEM SOMOS | CIDADANIA ITALIANA | BRASILEIROS ITALIA | INFORMAÇÕES ITALIA | PARCEIROS | ASSOCIA-SE | Mapa do site


Voltar para o conteúdo | Voltar para menu principal