FIM DO MUNDO


Vai ai contenuti

Menu principale:


PESTE PNEUMÔNICA

CATÁSTROFES > PRAGAS


Em outubro de 1994, a revista Veja noticiou desta forma o ressurgimento da peste pneumônica na Índia, conhecida na Idade Média como peste negra: "Às portas do século XXI, uma epidemia esquecida pela medicina leva o pânico ao segundo país mais populoso do mundo. (…) A peste pneumônica é mais uma entre as várias doenças infecciosas que se julgavam erradicadas e que reaparecem com força total para assombrar o mundo às portas do século XXI."

A peste pneumônica, variante mais perigosa da peste bubônica e como esta também transmitida por ratos, é extremamente contagiosa. Uma pessoa doente, ao tossir, pode infectar quem estiver próximo através de poucas gotículas de saliva. Se não for tratada, a doença mata em poucas horas.

Na Índia a situação é mais grave porque os ratos são venerados como divindades, companheiros do "deus-elefante Ganesh", e acredita-se que sejam reencarnações dos membros da comunidade que veneram a "deusa Karni Mata". Os fiéis oferecem doces e leite aos animais e chegam a beber com veneração, na palma das mãos, o leite e a água tocados pelos ratos… Os seguidores dessa idolatria pavorosa estão sendo, portanto, atingidos através do próprio objeto de seus cultos.

Após duas semanas do seu início a epidemia da peste pneumônica já atingia cerca de 4.800 pessoas na Índia e se alastrava para o Vietnã, Kuwait e Nepal.

Em setembro de 1997 constatou-se o aparecimento de um novo tipo de peste bubônica em Madagascar, imune a antibióticos.



fonte:http://www.pechincha.com.br/Filosofia/molantig.htm





GlobalBanner - Seu site de troca de banners


Torna ai contenuti | Torna al menu