CULINÁRIA BRASILEIRA

BUSCAR

Vai ai contenuti

Menu principale:


Culinária do Alagoas

Alagoas

CULINÁRIA ALAGOANA

A culinária alagoana não difere da culinária do Nordeste em geral.
Torna-se, porém, muito mais variada em função da riqueza de suas lagoas costeiras, que deram o nome ao Estado das Alagoas -- o antigo Sul da Província de Pernambuco (até 1817).
Cercada de mar e lagoa por três lados, Maceió é uma cidade Restinga, segundo classificação do geógrafo Ivan Fernandes Lima.
À sombra dos coqueirais de Maceió, o forte são as comidas à base de coco.
É um verdadeiro festival de comidas do mar, dos rios e das lagoas.
Há peixes nobres das águas mornas, como a cavala "perna de moça", sirigado, arabaiana e cioba.
Os pitus e camarões de água doce e agora, a criação em cativeiro, com alta tecnologia, do camarão gigante da Malásia.
As carapebas, camurins (robalo) e curimãs da lagoa Mundaú são de um sabor inigualável, o camarão barba roxa e suas deliciosas fritadas e até o camarão de cueca (deixa-se a metade da casca) e o cabeça de coco.
Também das lagoas e manguezais, os guaiamuns com Pirão mexido, caranguejo uçá e suas deliciosas patinhas como tira-gosto.
Agulha frita, Siri do Pilar, Casquinha de siri de coral, Siri capado (serrado ao meio e ensopado com leite de coco); polvo, lagosta e ostra.
Taioba e maçunim (vôngole), moluscos deliciosos, são apanhados com facilidade na coroa de areias.
O mais alagoanos dos pratos é mesmo o sururu.
Sua mais tradicional forma de preparo é o Sururu de capote, servido na casca.
Lavado em muitas águas, é levado ao fogo, onde junta seu próprio caldo, rico em fosfato.
Come-se com Pirão coberto.
Há ainda o Sururu ensopado e a Fritada de Sururu.
Prato de sucesso é a Caldeirada de frutos do mar: camarão, siri, sururu, lagosta, polvo, patinha de uçá, ostra e maçunim são ensopado juntos no leite de coco.
A iguaria é acompanhada de Mingaupitinga, massa de mandioca no leite de coco.





Torna ai contenuti | Torna al menu